Boletim via e-mail



Para quem curte a Bíblia


Para quem curte a Bíblia 685

Num mundo em que cada vez mais o desejo de vingança se confunde com a busca da justiça somos chamados a refletir sobre a importância da misericórdia. Não fosse por ela, Deus teria exterminado todo o povo hebreu que caminhava no deserto rumo à terra prometida. E, nos dias de hoje, talvez poucos de nós mereceríamos estar vivos, se fôssemos tratados por Deus da mesma forma que achamos que ele deve tratar a quem erra. No Seu evangelho segundo Lucas, temos várias parábolas de Jesus mostrando a importância do perdão, e de nos  preocuparmos em ajudar na conversão de quem erra, pois estes também podem ajudar na construção de um mundo justo e fraterno, às vezes até de forma muito expressiva, como aconteceu com São Paulo. Lembremos sempre que na oração do Pai Nosso pedimos : “...perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido...” e, animados pelo amor a Deus e ao próximo, sejamos misericordiosos e compreensivos.

Leitura do Livro do Êxodo (Ex 32, 7-11.13-14): Naqueles dias, 7o Senhor falou a Moisés: “Vai, desce, pois corrompeu-se o teu povo, que tiraste da terra do Egito. 8Bem  depressa  desviaram-se do caminho que lhes prescrevi. Fizeram para si um bezerro de metal  fundido,  inclinaram-se  em  adoração diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios,  dizendo:  ‘Estes  são  os teus deuses, Israel, que te fizeram sair  do  Egito!’” 9E  o  Senhor  disse ainda  a  Moisés: “Vejo  que  este  é um  povo  de  cabeça  dura. 10Deixa que minha cólera se inflame contra eles e que eu os extermine. Mas de ti  farei  uma  grande  nação”. 11Moisés,  porém,  suplicava  ao  Senhor seu Deus, dizendo: “Porque, ó Senhor, se inflama a tua cólera contra o teu povo, que fizeste sair do Egito com grande poder e mão forte? 13Lembra-te de teus servos Abraão, Isaac  e  Israel,  com  os  quais  te comprometeste,  por  juramento, dizendo:  ‘Tornarei  os  vossos  descendentes tão numerosos como as estrelas do céu; e toda esta terra de que vos falei, eu a darei aos vossos descendentes  como  herança  para sempre’”. 14E o Senhor desistiu do mal que havia ameaçado fazer ao seu povo.
Salmo responsorial  50 (51)
Vou agora levantar-me, volto à casa do meu Pai!
1. Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! * Na imensidão de vosso amor, purificai-me! * Lavai-me todo inteiro do pecado * e apagai completamente a minha culpa!
2.  Criai  em  mim  um  coração  que seja puro, * dai-me de novo, um espírito  decidido.  *  Ó  Senhor, não  me  afasteis  de  vossa  face *  nem  retireis  de  mim  o  vosso Santo Espírito!
3. Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar * e minha boca anunciará vosso louvor! * Meu sacrifício é minha alma penitente, * não desprezeis um coração arrependido!
Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo (1Tm 1,12-17). Caríssimo, 12agradeço àquele que me deu força,  Cristo  Jesus,  nosso  Senhor, pela  confiança  que  teve  em  mim ao  designar-me  para  o  seu  serviço, 13a mim, que antes blasfemava, perseguia e insultava. Mas encontrei  misericórdia,  porque  agia  com a ignorância de quem não tem fé. 14Transbordou  a  graça  de  nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus. 15 Segura e digna de  ser  acolhida  por  todos  é  esta palavra: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores. E eu sou o primeiro deles! 16Por isso encontrei misericórdia, para que em mim, como primeiro, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza de seu coração; ele fez de mim um modelo de todos os que crerem nele para alcançar a vida  eterna. 17Ao  Rei  dos  séculos, ao  único  Deus,  imortal  e  invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!
Evangelho  de Jesus Cristo segundo Lucas (Lc 15,1-32). Naquele  tempo, 1os  publicanos e  pecadores  aproximavam-se  de Jesus para o escutar. 2Os fariseus, porém, e os mestres da lei criticavam Jesus: “Este homem acolhe os pecadores e faz refeição com eles”. 3Então Jesus contou-lhes esta parábola:  4“Se  um  de  vós  tem  cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa  e  nove  no  deserto,  e  vai atrás  daquela  que  se  perdeu,  até encontrá-la? 5Quando  a  encontra, coloca-a  nos  ombros  com  alegria, 6e, chegando à casa, reúne os amigos  e  vizinhos,  e  diz:  ‘Alegrai-vos comigo!  Encontrei  a  minha  ovelha que estava perdida!’ 7Eu vos digo: Assim  haverá  no  céu  mais  alegria por um só pecador que se converte, do  que  por  noventa  e  nove  justos que  não  precisam  de  conversão. 8E se uma mulher tem dez moedas de  prata  e  perde  uma,  não  acende uma lâmpada, varre a casa e a procura, até encontrá-la? 9Quando a  encontra,  reúne  as  amigas  e  vizinhas,  e  diz:  ‘Alegrai-vos  comigo! Encontrei a moeda que tinha perdido!’ 10Por isso, eu vos digo, haverá alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se converte”. 11E Jesus continuou: Um homem tinha dois filhos.12O filho mais novo disse ao  pai:  Pai,  dá-me  a  parte  da  herança que me cabe. E o Pai dividiu os  bens  entre  eles.13Poucos  dias depois,  o  filho  mais  novo  juntou  o que era seu e partiu para um lugar distante  e  ali  esbanjou  tudo  numa vida  desenfreada. 14Quando  tinha gasto  tudo  o  que  possuía,  houve uma  grande  fome  naquela  região, e  ele  começou  a  passar  necessidade. 15 Então  foi  pedir  trabalho  a um homem do lugar, que o mandou para seu campo cuidar dos porcos. 16O rapaz queria matar a fome com a  comida  que  os  porcos  comiam, mas  nem  isso  lhe  davam. 17Então caiu em si e disse: quantos empregados do meu pai têm pão com fartura  e  eu  aqui  morrendo  de  fome. 18Vou-me  embora,  vou  voltar  para meu  pai  e  dizer-lhe:  Pai,  pequei contra  Deus  e  contra  ti; 19Já  não mereço ser chamado teu filho. Trata-me como a um dos teus empregados. 20Então,  ele  partiu  e  voltou para seu pai. Quando ainda estava longe,  seu  pai  o  avistou  e  sentiu compaixão.  Correu-lhe  ao  encontro  e  abraçou-o  e  cobriu-o  de  beijos. 21 O filho, então, lhe disse: pai, pequei contra Deus e contra ti. Já não mereço ser chamado teu filho. 22Mas o pai disse aos empregados: Trazei  depressa  a  melhor  túnica para vestir meu filho. E colocai um anel no seu dedo e sandálias nos pés. 23Trazei  um  novilho  gordo  e matai-o. Vamos fazer um banquete. 24Porque este meu filho estava morto e tornou a viver, estava perdido e  foi  encontrado.  E  começaram  a festa. 25O filho mais velho estava no campo. Ao voltar, já perto de casa, ouviu  música  e  barulho  de  dança. 26Então  chamou  um  dos  criados e  perguntou  o  que  estava  acontecendo. 27O criado respondeu: é teu irmão que voltou. Teu pai matou o novilho  gordo  porque  o  recuperou com  saúde. 28Mas  ele  ficou  com raiva  e  não  queria  entrar.  O  pai, saindo, insistia com ele. 29Ele, porém, respondeu  ao  pai:  eu  trabalho para a ti há tantos anos, jamais desobedeci a qualquer ordem tua. E  tu  nunca  me  deste  um  cabrito para eu festejar com meus amigos. 30Quando  chegou  este  teu  filho, que esbanjou teus bens com prostitutas, matas para ele o novilho cevado. 31Então, o pai lhe disse: Filho, tu está sempre comigo e tudo o que é meu é teu. 32Mas era preciso festejar a alegrar-nos, porque este teu irmão estava morto e tornou a viver, estava  perdido  e  foi  encontrado

Horários das Missas

Todo dia 02 de cada mês missa em louvor à Nossa Senhora com a tradicional benção das velas.

Sexta-feira, missa às 20h na Igreja Matriz

Sábado, às 18h, missa na Comunidade Nossa Senhora da Defesa

Segunda, às 15h, missa das almas na Comunidade Nossa Senhora da Defesa.

Domingo, às 08h, 10h30 e 19h missa na Matriz e às 09h missa na comunidade de Santa Edwiges.

Publicações

CF 2018
Cartaz da Festa da Padroeira 2017