Boletim via e-mail



Para quem curte a Bíblia


Para quem curte a Bíblia 648

As festividades do Natal nos trazem três lindos conjuntos de leituras para reflexão:
Na passagem do dia 24 para o dia 25 celebramos o nascimento de nosso Salvador. Luz das nações, como manifesta Isaías, que nasce no meio dos pobres para mostrar que mesmo diante de toda limitação material é possível viver a vontade de Deus com equilíbrio, justiça e piedade.
No dia 25 entendemos a importância de quem prega a paz anunciada pelos anjos no nascimento de Jesus, e manifestamos nosso reconhecimento da divindade Dele, que vem trazer a Palavra de Deus que os profetas manifestaram até a Sua chegada como mensageiros de Deus: não é mais um mensageiro, mas o próprio Deus que se dirige diretamente a nós!
Finalmente, ao refletirmos sobre a Sagrada Família, vemos como as famílias devem se comportar para vier em paz e harmonia, com amor, respeito, carinho,  com “(...)sincera misericórdia, bondade, humildade, mansidão e paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro(...), expressões de amor, “(...)pois o amor é o vínculo da perfeição.(...)” (Cl 3,12-21 )

Feliz Natal! Que Jesus esteja sempre presente em seu coração, e o faça amar como Ele amou!

NOITE DE NATAL (DE 24 PARA 25):

Leitura do Livro do profeta Isaías (Is 9,1-6):  1 O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu. 2 Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. 3 Pois o jugo que oprimia o povo, – a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais – tu os abateste como na jornada de Madiã. 4 Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas. 5 Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da Paz. 6 Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos há de realizar estas coisas.

Salmo Responsorial (Sl 95(96))
R. Hoje nasceu para nós o Salvador, * que é Cristo, o Senhor!
1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, * cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! * Cantai e bendizei seu santo nome! * Cantai e bendizei seu santo nome!
2. Dia após dia anunciai sua salvação * manifestai a sua glória entre as nações, * e entre os povos do universo seus prodígios * e entre os povos do universo seus prodígios.
3. O céu se rejubile e exulte a terra * aplauda o mar com o que vive em suas águas; * os campos com seus frutos rejubilem * e exultem as florestas e as matas.
4. Na presença do Senhor, pois Ele vem, * porque vem para julgar a terra inteira. * Governará o mundo todo com justiça, * e os povos julgará com lealdade.

Leitura da Carta de São Paulo a Tito (Tt 2,11-14 ) Caríssimo: 11A graça de Deus se manifestou trazendo salvação para todos os homens. 12Ela nos ensina a abandonar a impiedade e as paixões mundanas e a viver neste mundo com equilíbrio, justiça e piedade, 13aguardando a feliz esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. 14Ele se entregou por nós, para nos resgatar de toda maldade e purificar para si um povo que lhe pertença e que se dedique a praticar o bem.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas (Lc 2,1-14). 1 Aconteceu que naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra. 2 Este primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria. 3 Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. 4 Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galiléia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judéia, 5 para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. 6 Enquanto estavam em Belém, completaram- -se os dias para o parto, 7 e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria. 8 Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. 9 Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. 10O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: 11Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. 12Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”. 13E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da corte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: 14“Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”

DIA DE NATAL:

Leitura do Livro do profeta Isaías (Is 52,7-10):  7 Como são belos, andando sobre os montes, os pés de quem anuncia e prega a paz, de quem anuncia o bem e prega a salvação, e diz a Sião: “Reina teu Deus!” 8 Ouve-se a voz de teus vigias, eles levantam a voz, estão exultantes de alegria, sabem que verão com os próprios olhos o Senhor voltar a Sião. 9 Alegrai-vos e exultai ao mesmo tempo, ó ruínas de Jerusalém, o Senhor consolou seu povo e resgatou Jerusalém. 10O Senhor desnudou seu santo bra- ço aos olhos de todas as nações; todos os confins da terra hão de ver a salvação que vem do nosso Deus.

Salmo Responsorial (Sl 97(98))
R. Os confins do universo contemplaram a salvação do nosso Deus.
1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, * porque ele fez prodígios! * Sua mão e o se braço forte e santo * alcançaram-lhe a vitória.
2. O Senhor fez conhecer a salva- ção, * e às nações, sua justiça; * recordou o seu amor sempre fiel* pela casa de Israel.
3. Os confins do universo contemplaram * a Salvação do nosso Deus. * Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, * Alegrai-vos e exultai.
4. Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa * e da cítara suave! * Aclamai, com clarins e as trombetas, * ao Senhor, nosso Rei.

Leitura da Carta de São Paulo aos Hebreus (Hb 1,1-6 )1 Muitas vezes e de muitos modos falou Deus outrora aos nossos pais, pelos profetas; 2 nestes dias, que são os últimos, ele nos falou por meio do Filho, a quem ele constituiu herdeiro de todas as coisas e pelo qual também ele criou o universo. 3 Este é o esplendor da glória do Pai, a expressão do seu ser. Ele sustenta o universo com o poder de sua palavra. Tendo feito a purificação dos pecados, ele sentou-se à direita da majestade divina, nas alturas. 4 Ele foi colocado tanto acima dos anjos quanto o nome que ele herdou supera o nome deles. 5 De fato, a qual dos anjos Deus disse alguma vez: “Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei?” Ou ainda: “Eu serei para ele um Pai e ele será para mim um filho?” 6 Mas, quando faz entrar o Primogênito no mundo, Deus diz: “Todos os anjos devem adorá-lo!”

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 1,1-18) No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus; e a Palavra era Deus. 2 No princípio estava ela com Deus. 3 Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito. 4 Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. 5 E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la. 6 Surgiu um homem enviado por Deus; seu nome era João. 7 Ele veio como testemunha, para dar testemunho da luz, para que todos chegassem à fé por meio dele. 8 Ele não era a luz, mas veio para dar testemunho da luz: 9 daquele que era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano. 10A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la. 11Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. 12Mas, a todos que a receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus, isto é, aos que acreditam em seu nome, 13pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo. 14E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade. 15Dele, João dá testemunho, clamando: “Este é aquele de quem eu disse: O que vem depois de mim passou à minha frente, porque ele existia antes de mim”. 16De sua plenitude todos nós recebemos graça por graça.17 Pois por meio de Moisés foi dada a Lei, mas a graça e a verdade nos chegaram através de Jesus Cristo. 18A Deus, ninguém jamais viu. Mas o Unigênito de Deus, que está na intimidade do Pai, ele no-lo deu a conhecer .

FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA:  JESUS , MARIA E JOSÉ

Leitura do Livro do Eclesiástico (Eclo 3,3-7.14-17a). 3 Deus honra o pai nos filhos e confirma, sobre eles, a autoridade da mãe. 4 Quem honra o seu pai, alcança o perdão dos pecados; evita cometê-los e será ouvido na oração quotidiana. 5 Quem respeita a sua mãe é como alguém que ajunta tesouros. 6 Quem honra o seu pai, terá alegria com seus próprios filhos; e, no dia em que orar, será atendido. 7 Quem respeita o seu pai, terá vida longa, e quem obedece ao pai é o consolo da sua mãe. 14Meu filho, ampara o teu pai na velhice e não lhe causes desgosto enquanto ele vive. 15Mesmo que ele esteja perdendo a lucidez, procura ser compreensivo para com ele; não o humilhes, em nenhum dos dias de sua vida: a caridade feita a teu pai não será esquecida, 16mas servirá para reparar os teus pecados 17e, na justiça, será para tua edificação.

Salmo Responsorial (Sl 127(128))
R. Felizes os que temem o Senhor * e trilham seus caminhos!
1. Feliz és tu se temes o Senhor * e trilhas seus caminhos! * Do trabalho de tuas mãos hás de viver, * serás feliz, tudo irá bem!
2. A tua esposa é uma videira bem fecunda * no coração da tua casa; * os teus filhos são rebentos de oliveira * ao redor de tua mesa.
3. Será assim abençoado todo homem * que teme o Senhor. * O Senhor te abençoe de Sião, * cada dia de tua vida!

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses (Cl 3,12-21 )Irmãos: 12Vós sois amados por Deus, sois os seus santos eleitos. Por isso, revesti-vos de sincera misericórdia, bondade, hu mildade, mansidão e paciência, 13suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se um tiver queixa contra o outro. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai vós também. 14Mas, sobretudo, amai-vos uns aos outros, pois o amor é o vínculo da perfeição. 15Que a paz de Cristo reine em vossos corações, à qual fostes chamados como membros de um só corpo. E sede agradecidos. 16Que a palavra de Cristo, com toda a sua riqueza, habite em vós. Ensinai e admoestai-vos uns aos outros com toda a sabedoria. Do fundo dos vossos cora- ções, cantai a Deus salmos, hinos e cânticos espirituais, em ação de graças. 17Tudo o que fizerdes, em palavras ou obras, seja feito em nome do Senhor Jesus Cristo. Por meio dele dai graças a Deus, o Pai. 18Esposas, sede solícitas para com vossos maridos, como convém, no Senhor. 19Maridos, amai vossas esposas e não sejais grosseiros com elas. 20Filhos, obedecei em tudo aos vossos pais, pois isso é bom e correto no Senhor. 21Pais, não intimideis os vossos filhos, para que eles não desanimem.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas (Lc 2,41-52) 41Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém, para a festa da Páscoa. 42Quando ele completou doze anos, subiram para a festa, como de costume. 43Passados os dias da Páscoa, começaram a viagem de volta, mas o menino Jesus ficou em Jerusalém, sem que seus pais o notassem. 44Pensando que ele estivesse na caravana, caminharam um dia inteiro. Depois começaram a procurá-lo entre os parentes e conhecidos. 45Não o tendo encontrado, voltaram para Jerusalém à sua procura. 46Três dias depois, o encontraram no Templo. Estava sentado no meio dos mestres, escutando e fazendo perguntas. 47Todos os que ouviam o menino estavam maravilhados com sua inteligência e suas respostas. 48Ao vê-lo, seus pais ficaram muito admirados e sua mãe lhe disse: “Meu filho, por que agiste assim conosco? Olha que teu pai e eu estávamos, angustiados, à tua procura”. 49Jesus respondeu: “Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai?” 50Eles, porém, não compreenderam as palavras que lhes dissera. 51Jesus desceu então com seus pais para Nazaré, e era-lhes obediente. Sua mãe, porém, conservava no coração todas estas coisas. 52E Jesus crescia em sabedoria, estatura e graça, diante de Deus e diante dos homens.

Horários das Missas

Todo dia 02 de cada mês missa em louvor à Nossa Senhora com a tradicional benção das velas.

Sexta-feira, missa às 20h na Igreja Matriz

Sábado, às 18h, missa na Comunidade Nossa Senhora da Defesa

Segunda, às 15h, missa das almas na Comunidade Nossa Senhora da Defesa.

Domingo, às 08h, 10h30 e 19h missa na Matriz e às 09h missa na comunidade de Santa Edwiges.

Publicações

CF 2018
Cartaz da Festa da Padroeira 2017